Blog do Sigi Vilares - 7 Anos


 
 

Notícias

10
Fev/18

Mistério em Riachão das Neves: Mulher pode ter sido enterrada viva

Corpo ainda está no cemitério onde aguardará decisão por necropsia



A informação chegou agora a noite na redação do Blog do Sigi Vilares e dava conta que uma mulher teria sido enterrada viva em Riachão das Neves.

Uma multidão foi para a portar do cemitério para acompanhar de perto o caso. A mulher teria morrido a 12 dias em um hospital em Barreiras, por problemas respiratórios.

Sua morte teria sido atestada por um médico do próprio HO.

Hoje, moradores próximo ao cemitério teria ouvido gritos e gemidos da mulher.

Parentes e amigos ao abrir a sepultura, encontraram a mulher deitada de lado. Ela teria ainda tirado o algodão do nariz e estava ainda com a mão machucada como se tivesse lutado muito para sair do caixão.

De acordo com uma fonte da polícia, ouvida pelo Blog do Sigi Vilares, caberá ao delegado da cidade, Dr. Arnaldo Monte, solicitar à justiça uma necropsia no corpo da mulher que estava intacto.





Catalepsia
- Caso a situação se confirme, a mulher pode ter sido vítima de uma patologia chamada catalepsia.

Entende o que é catalepsia

É um distúrbio que impede o doente de se movimentar, apesar de continuarem funcionando os sentidos e as funções vitais (só um pouco desaceleradas). “A pessoa fica parecendo uma estátua de cera. Se ela estiver sentada e alguém posicionar seu braço para cima, ela permanecerá assim enquanto durar o surto”, afirma o neurocientista Ivan Izquierdo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O ataque cataléptico pode durar de minutos a alguns dias e o que mais aflige quem sofre da doença é ver e ouvir tudo o que acontece em volta, sem poder reagir fisicamente. As causas, porém, ainda são um mistério, apesar de não faltarem hipóteses e especulações. “A origem do problema pode ser tanto externa — como um traumatismo craniano — quanto congênita — má formação em alguma região cerebral”, diz o neurologista Vanderlei Cerqueira Lima, do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Já o psiquiatra Marcio Versiani, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), afirma que se trata de “uma manifestação de esquizofreniaou histeria, no segundo caso geralmente ligada a choques emocionais. Além disso, ocorre em pacientes com distúrbios do sono e pode, ainda, ser um tipo de manifestação de epilepsia, em que a pessoa fica imóvel em vez de ter convulsões”.

Todo mundo já ouviu lendas tenebrosas sobre pessoas que teriam sido dadas como mortas e enterradas vivas durante um surto de catalepsia,mas isso é altamente improvável. “Se, de fato, ocorreu algo parecido, só pode ter sido em um passado muito remoto. Hoje em dia existem exames e equipamentos que confirmam o óbito sem margem de dúvida”, diz Vanderlei.

Fonte: Super.abril.com.br

Fonte: Redação do Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades