Notícias

16
Abr/15

Cmara de Barreiras vota contas do Poder Executivo



Na sessão da última terça-feira (14), com as galerias repletas de populares, em sua grande maioria ocupantes de cargos comissionados da prefeitura, a Câmara Municipal de Barreiras apreciou e votou as contas do Executivo Municipal, referente ao exercício de 2012. 

Ao iniciar o Grande Expediente, o Presidente Tito concedeu a palavra ao vereador Eurico Queiroz (PPS), que leu na íntegra o parecer da Comissão de Orçamento, Contas e Fiscalização, relatado por ele, que recomendou a reprovação das contas da gestão municipal referentes ao ano de 2012.

Em seguida subiu à tribuna a vereadora Karlúcia Macêdo (PMDB), que classificou como inadmissível, as incursões do Poder Executivo ao pressionar, e usar inclusive de atitudes desrespeitosas, para influenciar o voto dos vereadores, para a vereadora, é inaceitável que secretários abandonem seus afazeres em suas pastas para ocupar a imprensa e redes sociais, dedicando-se a ameaçar os vereadores caso o voto dos mesmos não sigam a orientação do Executivo. E concluiu dizendo “sempre votarei com independência, sem temer ao Executivo, ou ameaça de colegas”.

Otoniel Teixeira (PC do B), em sua fala cumprimentou o presidente da Casa pela postura democrática e comprovado espírito público na condução dos trabalhos, e destacou que a gestão de 2009 a 2012, foi marcada por ações intensas no social, no esporte, na cultura, no abastecimento de água, na saúde e apoio à agricultura familiar.



Já Carlão (PSD), chamou a atenção dos gestores para o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal uma vez que o seu descumprimento resultará sempre em sérias sanções com o comprometimento do futuro político.

Para Marileide Carvalho (PSL), a decisão do TCM de opinar pela reprovação das contas da gestão anterior, se deveu ao não cumprimento dos critérios legalmente exigidos e não ao comprometimento da gestão com entidades sociais.

Aguinaldo Júnior (PT do B), ressaltou em seu pronunciamento que participou do governo anterior, “mas que sempre alertou dos erros e dos Judas existentes na gestão”, para o vereador de nada adiantou o empenho da gestão em contratar em varias áreas, se não cumpria com a regularidade nos pagamentos.

Em seguida o vereador Gilson Rodrigues (PROS), pronunciou-se dizendo que o momento presente é composto de políticos que hora são cordeiros e hora são lobos, dada a falta de coerência de muitos com os compromissos assumidos.

Para a vereadora Graça Melo (PSL), ao apreciar as contas da gestão municipal relativas ao exercício de 2012, o julgamento dos vereadores era dirigida a gestão, e não a pessoa da ex-prefeita. “Tenho isenção para julgar, não participei de conchavos na gestão das contas em julgamento, servi ao município como servidora efetiva que sou”. Afirmou a vereadora.

Passados a Ordem do Dia, ao apreciar e votar as contas do Executivo Municipal referentes ao ano de 2012, dezessete vereadores acompanharam o parecer do TCM que recomendou a rejeição das contas e dois posicionaram-se contrariamente ao parecer do Tribunal de Contas.

 

Fonte: ASCOM Cmara Municipal de Barreiras
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades