Notícias

19
Nov/14

Bruxismo: Doena aflige mais de 30 milhes de brasileiros

Dr. Roberto Ramos da Costa explica que mal esse

Dr. Roberto Ramos da Costa mostra o aparelho usado para combater o bruxismo. Foto: Fátima Nunes/Jornal Classe A

Se ao acordar, você sentir que está com os músculos da sua mandíbula doloridos, ou ainda com dor de cabeça ou nas têmporas, até mesmo com tontura, fique atento, você pode estar sofrendo de bruxismo – nome que se dá a um ranger dos dentes, que caracteriza-se por um friccionar forte, causado pelo atrito no apertar dos dentes enquanto se dorme.

Os sintomas são inúmeros. É possível sentir zumbido no ouvido e dores no pescoço que irradiam-se até a coluna cervical, sem falar na sensação de aperto ou incomodo, na garganta. O bruxismo pode fazer os dentes ficarem doloridos ou mesmo soltos, e, às vezes, partes deles são literalmente desgastados. Eventualmente, pode acarretar até a destruição do osso circunvizinho e do tecido da gengiva, levando a problemas que envolvam a articulação da mandíbula, como a síndrome da articulação têmporomandibular (ATM).

De acordo com estudos, o bruxismo atinge a população na faixa etária entre 15 e 35 anos, porém as mulheres são mais propensas a apresentar a doença. A justificativa está atrelada à condição hormonal e afetiva. O tratamento é fundamental, pois o bruxismo é extremamente destrutivo para a estrutura dentária, seus tecidos de suporte, as articulações da mandíbula e até para o ouvido. As placas oclusais são o método de controle mais conhecido e efetivo.

Em Luís Eduardo Magalhães, o dentista Roberto Ramos da Costa, especialista em ortodontia e também em disfunção das ATMs, além do tratamento da Apneia do sono (ronco), explica como tratar esse mal que aflige de 30% a 50% da população, não tendo idade definida. De acordo com ele, o bruxismo vem aumentando nas duas últimas décadas, e os dentistas estão tratando a doença de maneira errada, preocupando-se com o efeito, quando deveriam cuidar da causa dessa enfermidade, que segundo a Associação Brasileira de Odontologia, atualmente acomete mais de 30 milhões de pessoas no Brasil, e se não detectada e tratada rapidamente, pode levar o paciente a uma situação de perdas dentárias irreversíveis.

Deglutição atípica

Alguns profissionais garantem que as razões para o aparecimento do bruxismo estão relacionadas ao estresse, ansiedade e à má alimentação, podendo, esse distúrbio, vir de fonte neurológica, emocional, intensa ou física, incluindo o buylling, o uso de drogas e inúmeras outras causas. Não é exatamente o que pensa o Dr. Roberto Ramos da Costa; “é claro que tudo isso colabora, mas a principal causa é a deglutição atípica”, aponta ele, explicando que a deglutição é um ato neuromuscular, caracterizada por uma sequência de contrações musculares processadas na mastigação. São práticas que nos acompanham desde crianças, como a chupeta ou a mania de ficar ‘mastigando’ o bico da mamadeira, enfim, hábitos adquiridos ainda na deglutição infantil e que o paciente carrega durante toda a vida.

Acontece que, ao realizar as fricções involuntárias, o paciente determinará outros pontos prematuros e também gerará carga acima do suportável em outras estruturas dentárias, articulares e musculares, muitas vezes gerando dor e cansaço muscular, fraturas dentais, perdas ósseas entre outros problemas envolvendo a gengiva e as articulações. Muitos pacientes chegam a ficar com os músculos que envolvem a mastigação superdesenvolvidos, sendo observados até pela face exterior. Normalmente, o bruxismo também pode estar relacionado a dentes ausentes ou mal posicionados, próteses inadequadas e uma mordida aberta, ou mesmo a alterações respiratórias e neuromusculares.

Dentes danificados pelo ranger de dentes (bruxismo)

Bruxismo e Briquismo

O bruxismo é o movimento inconsciente de apertar ou ranger os dentes durante o sono ou em momentos de tensão.. “Eu costumo dizer que quem faz o tratamento da doença acaba tratando, também, a tontura, labirintite, fadiga, dores de cabeça e nas têmporas, persistentes como nas enxaquecas, dores no pescoço, ombros, braços, peito, nuca, cervical, e ainda as ATMs”, diz o Dr. Roberto.

Embora mais frequente à noite (por isso mesmo geralmente é descoberta por algum familiar ou acompanhante que descobre o problema durante o sono da pessoa), a doença também pode manifestar-se durante o dia, para a qual dá-se o nome de briquismo, e tem as mesmas consequências do bruxismo. Tanto um quanto outro causam desgaste dental, e além das dores na região das articulações temporomandibulares, também podem acarretar reabsorções e perdas ósseas, perdas, estas, que determinarão problemas de mobilidade dental e ainda periodontais (de gengiva), também a diminuição da altura da face. Dependendo da intensidade do ranger e apertamento dos dentes, os sintomas podem variar de leve a moderado e intenso. Essas pessoas costumam ter o sono mais perturbado, dormem mal, e isso acaba prejudicando também a saúde emocional. Uma das recomendações, é que aqueles que sofrem com bruxismo comecem a praticar algum exercício físico e tenham uma dieta balanceada.

Causa x Efeito

“Hoje em dia os dentistas tratam o bruxismo de maneira errada, porque tratam o efeito, e não a causa”, sentencia o Dr. Roberto Ramos da Costa, especialista em ortodontia e também em disfunção das ATMs, enquanto reafirma que tratar o efeito não traz resultados; “os profissionais costumam usar placas oclusais de acrílico, também conhecidas por placas de mordida, com a finalidade de não desgastar os dentes. O paciente usa a vida toda, desgasta as placas e não resolve o problema do bruxismo”, diz o especialista, e prossegue: “os pacientes com dentes desgastados acabam sendo tratados com belas reabilitações, próteses caras, que com o tempo acabam se quebrando e não curam a doença, porque a causa dela não foi tratada”.

De acordo com ele, o tratamento mais correto é o realizado com a placa de silicone, fabricada na Austrália, e de baixo custo para o paciente; “o tratamento é rápido e eficiente, por isso a nossa filosofia segue essa linha, onde o paciente vai estar tratando a causa, não o efeito”, garante o Dr. Roberto, salientando que caso tenha sido confeccionada apropriadamente, a mesma placa pode ser utilizada durante todo o tratamento (de seis meses a um ano). Porém, se o tratamento se prolongar por mais tempo, se a placa fraturar, ela deverá ser substituída.

Orientação profissional

Segundo o Dr. Roberto, muitas pessoas procuram a fonoaudiologia e outras alternativas para auxiliar no tratamento, que inclui a ajuda de fisioterapeutas, psicólogos e até profissionais de educação física, mas para o especialista, as placas oclusais são o método mais indicado. Ele explica que a placa confeccionada em silicone possui um lugar específico onde acomodar a língua, com a finalidade de corrigir a deglutição atípica, que nada mais é do que o posicionamento incorreto da língua, que causa o desgaste dos dentes; “o músculo da língua é involuntário, e esse aparelho ajuda a levar o órgão do paladar para a posição certa; “a placa de silicone é a opção mais eficaz, por tratar-se de uma terapia de 8h, feita enquanto se dorme”, diz o dentista.

A maioria dos problemas de desordem temporomandibular e dor orofacial pode ser controlada em um período médio de 6 meses de uso noturno. Entretanto, em alguns pacientes, devido a fatores como bruxismo exagerado, depressão e estresse, a placa poderá ser utilizada por um período mais prolongado, sob controle frequente do dentista, que indicará o tratamento apropriado, dependendo da fonte potencial do bruxismo, e com base no grau dos danos causados aos dentes. Conforme a musculatura relaxa ou a placa se desgasta, a oclusão se modifica, devendo, dessa forma, ser ajustada periodicamente. Por isso o tratamento deve ter o acompanhamento e a orientação de um profissional; “a doença tem cura, e o tratamento pode durar de um a dois anos”, conclui o Dr. Roberto.

SERVIÇO

O Dr. Roberto Ramos da Costa atende em Goiânia, GO, e em Luís Eduardo Magalhães, na Clinica Doutores do Sorriso. Fundada em março de 2011, a clínica funciona diariamente com profissionais especializados nas áreas de Ortodontia, Implantodontia, Endodontias, Clinica Geral e Cirurgias.

Doutores do Sorriso
Rua Pernambuco 401- Salas 2 e 3 | Centro (Em frente a Caixa Econômica Federal).
(77) 3628-3926 | 9976-3926

Fonte:Blog do Sigi Vilares/Colunistas/Jornal Classe A/Reprter Ftima Nunes
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades