Notícias

10
Jun/14

Mais detalhes da priso da quadrilha de assaltantes e receptadores


Os detidos: no decorrer do inquérito será apurado o grau de responsabilidade de cada cidadão


A carreta vermelha


Veículos apreendidos: a carreta estava recebendo uma carga de soja ensacada




Defensivos agrícolas recuperadps



Por volta das 14h da tarde desta segunda-feira, de 09 de junho de 2014, uma das guarnições da CIPE/Cerrado que opera na cidade de Luís Eduardo Magalhães/Ba, recebeu uma denúncia anônima narrando que um grupo de pessoas estava com uma carreta retirando rapidamente um carregamento de soja apreendida pela polícia dentro de uma casa no Bairro Vereda Tropical.

Quando a guarnição chegou ao local encontrou seis homens arrumando a soja na carreta MB 1941, branca, placa IGN 1675. Dois dos indivíduos informaram ser funcionários de Brigido Oliveira Lima, 44 anos, vulgo Oliveira, e estavam lá a mando dele. Os outros quatro declaram ser “saqueiros”.

Em seguida a guarnição deslocou até o Setor Industrial, onde Oliveira possui um galpão e trabalha com cereais, a fim de identifica-lo. Na empresa de Oliveira no Setor Industrial foram encontradas diversas embalagens sem rótulo de produtos agrícolas, mais 144 lts do defensivo agrícola BELT, 380 kg do defensivo ACTARA, 25 lts de Kalukim, um cofre trancado, uma carreta caçamba Volvo, vermelha, placa JLQ – 6138, um Ford EDGE, preto, placa IVY – 1108, além de diversas sacas de cereais que afirmou ser mercadoria da sua empresa.

Oliveira informou que comprou a soja que estava sendo carregada da casa no Bairro Vereda Tropical de Ademilton Oliveira de Melo, proprietário da empresa TIPO 10 CEREIAIS, no centro de Luís Eduardo Magalhães. Ademilton por sua vez informou que comprou a soja diretamente de Erisvaldo, o vulgo “ninho” que já estava preso.

Um dos funcionários de Oliveira, preso, confirmou que já participou de assaltos a fazendas este ano e que os defensivos que foram roubados de uma fazenda que não sabe o nome, mas que fica depois de Roda Velha, foi guardado no barracão de Oliveira no Setor Industrial. Informou também que parte dos produtos tinha sido levada para São Paulo em um caminhão baú, cujo dono não conhece.
Todo o material apreendido, bem como as pessoas, foram conduzidas para Delegacia de Polícia local e apresentadas ao Delegado de Polícia Civil.

Fonte:Nota do Blog: Reproduzimos a nota da CIPE/Cerrado do site do Jornal O Expresso
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades