Notícias

23
Out/13

Greve de professores foi o tema da sesso de ontem, 22, na Cmara de Vereadores

Com a presença dos professores grevistas, a sessão de ontem, terça-feira, 22, na câmara municipal de vereadores, foi desde a situação mostrando um interesse em ajudar os professores a um vereador de oposição propondo que a casa não vote nenhum projeto do prefeito enquanto ele não resolver a situação da classe.


Katerine Rios, em defesa dos professores

Não podendo fugir do assunto, a maioria dos parlamentares falou em seu discurso sobre a importância desse profissional para o futuro da cidade. Mas, as palavras de apoio não se tornaram importantes ou relevantes enquanto não se tomou uma posição concreta proposta pela vereadora Katerine Rios.

Usando a tribuna ela fez várias criticas e propôs: "Vendo a situação que esses professores estão passando e a pouca vontade do executivo em resolvê-la, eu proponho que fiquemos aqui após a sessão para que possamos chegar ao consenso e tenhamos uma posição firme para que esses profissionais tenham de volta o mais rápido possível sua carga horária. Ele querem apenas trabalhar".

Entre acusação e defesa ao governo municipal, as frases ditas por Sidnei Giachini e Alaídio Castilho soaram com tom de alfinetadas.


Sidnei Giachini, cadê o prefeito?

Para Sidnei, quem pode resolver os problemas da cidade encontra-se constantemente em viagens: "Essa cidade está um caos, será que ninguém percebe isso? E cadê o Prefeito? Ah! Eu respondo: O Prefeito tá viajando, que beleza!"

Em outro momento Sidnei saiu em defesa da secretária de educação, Verinha Stresser, dizendo: "Gente, a secretária é a menos culpada nessa historia toda. A culpa é do prefeito e a solução do problema só pode se dar com a presença dele nas negociações. Mas ele se recusa a receber o sindicato. A secretária é mais uma marionete na mão dele. Ela é a menos culpada, apenas cumpri ordens!"


Alaídio propôs trancar a pauta enquanto o prefeito não resolver o problema

Já para Alaídio Castilho, a câmara não tem nenhuma força para ajudar os professores: "Essa casa não tem força para ajudar esses professores. Não se iludam com palavras bonitinhas. A câmara não tem força para ajudá-los, pois a maioria esmagadora aqui só sabe ler a cartilha do prefeito. Eu proponho trancar a pauta e não votar nenhum projeto dele. Será que a base aceitaria isso"?


Eltinho reproduziu o que ouviu da secretária de educação: Se eu preciso apenas de dois professores em uma sala, por que vou pagar quatro?

O Vereador Eltinho, integrante da base governista, esteve com a secretária e levou aos professores a resposta da mesma: "Eu estive hoje no gabinete da secretária e ela me disse o seguinte: "Se eu preciso apenas de dois professores em uma sala, por que vou pagar quatro? É mesma coisa de eu precisar de uma doméstica em casa e ter duas ou três, é desnecessário!"

Então professores, continuou Eltinho, eu não sei o que falar. O jeito é sentarmos e ouvirmos as suas reivindicações".


Deusdete, professor precisa ser valorizado

O Vereador Deusdete Petronilio defendeu veementemente a classe dos professores: "Como eu sou um de vocês, sei o que é ser desvalorizado. Sou professor também e espero que tão logo o prefeito chegue resolva essa pendência".

O vereador apresentou atestado para justificar as ausências nas ultimas sessões.


Os professores foram ouvidos no final da sessão

Fonte:Reprter Nei Vilares/Rdio Cultura/Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades