Notícias

22
Abr/13

Dr. Mrio: "A grande e bela famlia"

Esta semana nossa cidade foi visitada pelo alicerce de uma bela família, aquela tradicional e antiga, composta de pai, mãe, duas filhas, um filho.

Curiosamente, apesar de ser e estar solteiro, sempre fui um feroz defensor da família, não é o fato de eu não ter uma família, mas familiares, que tiraria o brilho desta minha louca e singela idéia.

A família é, foi e sempre será a base, o alicerce, o piso da sociedade, ou como dizem os mais sábios, a célula mater da sociedade, e realmente o é, só que eu me pergunto, por onde anda a família brasileira, por onde anda a família de um modo geral?

Nasci em uma família composta de pai, mãe, 2 irmãs e 1 irmão e depois de mim, mais uma irmã. Composição esta que durou 16 anos e meio no meu caso, quando sobreveio a morte do meu pai e posteriormente, 11 anos mais tarde com o falecimento de minha mãe, ai deixamos de ser família, na composição universal e nos tornamos familiares eu, meus irmãos e demais parentes.

Família é apoiada na base de formação de pai, mãe e filhos. Certo? Porém o que vemos hoje é uma família completamente diferente, e não pretendo e nem vou entrar no mérito das modernas composições, quero me firmar na tradicional que está, digamos, bem avariada hoje em dia.

Pensar em família, hoje em dia, requer um profundo exercício de imaginação, pois vemos famílias tradicionalmente compostas, porém totalmente desestruturadas, desestabilizadas, fora de eixo e sem governança que chega a ser assustador.

Está em moda hoje em dia falar da maioridade penal, eu mesmo comungo a tese de que deveria ser 12 anos e 1 dia, a partir daí poderia ser processado penalmente, pois há casos que são sem solução mesmo, mas esta é a minha opinião. Por outro lado eu não vejo uma única linha de discussão no sentido de se resgatar a maioridade familiar, que começa no dia do casamento dos pais, passa pela concepção dos filhos e vai até os últimos dias desta família. Ninguém está preocupado com isso.



Queremos punir os menores infratores, os pequenos bandidos, mas não falamos em resgatar ou buscar as responsabilidades das famílias.

O primeiro crime é cometido dentro de casa com o distanciamento entre marido e mulher, pais e filhos.

A vã ilusão de que, por estar pagando uma escola ou filho estar na escola, seus problemas acabaram, é um erro transferir esta responsabilidade para os professores.

Antigamente os pais eram chamados para saberem que o filho ia mal na escola. Hoje os professores são chamados pelos pais para que respondam por que o filho vai mal se eles deram ao professor a responsabilidade de educá-lo. Completa inversão de valores.

Vamos resgatar a família, antes que seja tarde demais!

ESTA É MINHA OPINIÃO
Dr. Mário Machado

Fonte:Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades