Notícias

05
Abr/13

TIRA DVIDAS PET (Queda de pelos)

Podemos dividir as quedas de pelos em: quedas fisiológicas e quedas patológicas.

QUEDAS FISIOLÓGICAS: são as quedas de pelo normais e periódicas. Ocorrem normalmente por envelhecimento do pelo ou de seu folículo (raiz). Em geral a época da queda está relacionada a mudanças de temperatura e quantidade de iluminação, ocorrendo mais intensamente entre primavera e verão. É importante salientar que na queda fisiológica não há áreas totalmente sem pelos, apenas uma pelagem menos densa e que só pode ser percebida após cuidadosa observação. Em relação à densidade de pelos, vale lembrar que a normalmente a distribuição não é homogênea em todo o corpo do animal, existem áreas que possuem menos pelos. A muda de pelos não pode ser evitada, mas escovar o animal no mínimo quatro vezes por semana nos períodos críticos previne ambientes cheios de pelos principalmente nos casos em que os animais ficam dentro de casa.

QUEDAS PATOLÓGICAS: são as ditas alopecias, isto é, queda anormal, que possui várias causas. As causas podem ser diretas, ou seja, relacionadas à pele ou ao pelo. São exemplos de doenças da pele que causam alopecia alguns tipos de micoses e de sarnas, em especial a sarna demodécica. Ectoparasitas como pulgas e carrapatos também podem causar quedas, mas em geral nestes casos há prurido (coceira) envolvida. Existem também as quedas de pelos que ocorrem indiretamente, devido a doenças sistêmicas, aquelas que ocorrem em outros órgãos, mas refletem na pele. Neste grupo são comuns as doenças nutricionais, tais como: deficiência de vitaminas (em especial a vitamina A); deficiência de sais minerais; carências pelo uso de rações com proteína de baixa qualidade; etc. Freqüentemente, também, as alopecias estão relacionadas a transtornos hormonais, pois diversos hormônios atuam de alguma forma sobre os folículos do pelo.

São exemplos destas doenças o hipotiroidismo e o hiperadrenocorticismo (síndrome de Cushing). Em nossa região observam-se muitos casos de Erlichiose, a principal doença transmitida pelo carrapato, que pode também causar queda de pelo e outras anormalidades na pele. Assim, não é fácil diferenciar e diagnosticar a razão da queda de pelos, é importante consultar um médico veterinário em situações anormais e evitar o uso de medicamentos sem prescrição, há casos em que sinais de doença são mascarados (pioram ou melhoram aparentemente) e o tratamento adequado e definitivo tardio fica muito mais complicado.

Dra. Gabriela

Fonte:Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades