Notícias

18
Abr/15

Invicto, Vento em Popa conquista de forma indita a Taa Brasil de futsal

Equipe do cerrado baiano derrota Balsas (MA) por 2 a 0 e solta o grito de campeo em Campo Grande; ambas as equipes se garantem na diviso especial em 2016


É campeãooooooo

O Vento em Popa conquistou de forma inédita, neste sábado, o título da Taça Brasil de futsal adulto masculino da 1ª divisão, ao derrotar o Balsas (MA) por 2 a 0. A competição foi disputada no ginásio do Colégio ABC, em Campo Grande. Eli e Douglas fizeram os gols da conquista do time da cidade de Luiz Eduardo Magalhães, atual bicampeão baiano.

Os baianos encerram uma campanha de cinco jogos e 100% de aproveitamento, com 22 gols marcados e apenas cinco sofridos. Por chegarem à decisão, ambos os finalistas garantiram vaga na divisão especial da Taça Brasil de futsal em 2016.

Ramon foi escolhido o melhor goleiro da competição

A equipe do cerrado baiano começou pressionando os maranhenses e quase abriu o placar logo nos minutos iniciais. O goleiro Vicente teve bastante trabalho para evitar que o Vento em Popa largasse em vantagem com as finalizações precisas de Dilvo. O Balsas reagiu aos cinco minutos com Tiaguinho, que acertou uma bicicleta e quase fez o primeiro gol da partida.

Sólido na defesa, o Vento em Popa suportou a carga ofensiva do Balsas. O duelo permaneceu equilibrado até os 15 minutos, quando Eli tramou uma tabelinha perfeita com Dilvo para ficar livre em frente à área e fulminar a meta maranhense: 1 a 0. Aos 18, em cobrança de escanteio, Douglas recebeu de Assis para anotar o segundo dos baianos.



Segundo tempo - O Vento em Popa continuou ditando o ritmo em quadra, sem deixar o Balsas ameaçar. Mas o time do Maranhão era aguerrido: aos seis, Vevé experimentou de longe e o goleiro Ramon voou para evitar o gol. A temperatura da partida subiu quando Douglas, do time baiano, discutiu com Vevé. Nem mesmo o cartão amarelo aplicado aos dois serviu para apaziguar os ânimos. Ambos os lados cometiam faltas cada vez mais duras.

Faltando oito minutos para o fim do jogo, o Balsas foi para o tudo ou nada, tirando o goleiro para escalar Samuel nas jogadas de ataque. Inaldo também fez as vezes de goleiro-linha. Os maranhenses levaram grande perigo em um chutaço de Tiaguinho que passou rente à trave baiana. Faltando um minuto para o término, um vacilo dos baianos quase mudou a história do jogo. Marinho recuou para o goleiro Ramon, que estava fora da meta. O camisa 1 voltou correndo para dar um tapa na bola em cima da linha e evitar o gol do Balsas. Depois desse lance capital, os baianos souberam: o título estava na mão.

Fonte: Blog do Sigi Vilares com Globoesporte.com
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades