Notícias

19
Nov/12

Dr. Mrio Machado: Escolhas mal feitas

Todos nós pagamos por escolhas mal-feitas, de uma forma ou de outra, mas o pior é quando por estas escolhas, envolvemos pessoas inocentes.

Infelizmente, o que eu disse acima, afora uma verdade, é uma enorme realidade, ainda mais quando nos deparamos com situações em que inocentes são vitimados.

Em um casamento que não dá certo pelas escolhas mal-feitas de um ou de outro, quem paga o pato, geralmente são as crianças, os filhos desse casamento.

Ninguém tem bola de cristal para adivinhar o futuro, muito menos, como meu amigo Sampaio do Expresso que conta com os prestimosos serviços de Mãe Almerinda, é publico e notório que o futuro a Deus pertence.

Admitimos que o futuro a Deus pertence, entretanto, existem situações que devem ser sempre alvo e objeto de uma analisa mais detalhada, vamos aos exemplos:

Exemplo 1 – Casamento – O casamento é o ultimo passo a ser dado, e vejam bem não me refiro somente ao casamento padrão, mas as uniões estáveis também. Uma coisa que vemos acontecer com certa dificuldade, ainda não identifiquei o porque, as pessoas não estão mais namorando como antigamente. Se conhecem em um dia e dois dias depois já estão juntando os trapinhos. O namoro foi feito para as pessoas se conhecerem, se descobrirem, verem o que tem em comum. Isso quando o namoro já não começa em uma gravidez (olha o inocente pagando).

Exemplo 2 – Sociedade – Ninguém espera que a pessoa com a qual você esta montando o negócio tenha uma atitude diferente daquela que você mira para a sociedade. Existe um livro que se chama, SOCORRO, TENHO UM SÓCIO, que mostra as desventuras das sociedades comerciais. Sociedade comercial é parecida com casamento, tem que namorar antes, e muito.

Exemplo 3 – Profissão – Muitos somos levado a uma profissão por influencia de pais, amigos, conhecidos, astros e etc. A escolha de uma profissão é algo tão sério e tão importante, que seria necessário ser cuidado desde o prézinho até o dia da escolha definitiva. Sou a 3ª geração de advogados em minha família, tenho a advocacia no DNA e sinceramente, não me arrependo um minuto sequer, considero-me um louco, perdidamente apaixonado pela escolha que fiz.

Exemplo 4 – Eleições – Na época das eleições nossas escolhas são movidas por princípios, valores, afinidades, simpatia por este ou aquele candidato, mas como eu já disse em colunas anteriores uma escolha mal-feita acarretará 4 anos de arrependimento, então tenha sempre o bom senso de escolher de forma lógica, coerente, pensando no bem da sua rua, seu bairro, cidade, estado e por fim, PAÍS!

Antes de escolher, pense, mas pense com clareza, para que você não venha a se arrepender depois ou fazer você mesmo sofrer ou fazer sofre a outros. FAÇA A ESCOLHA CERTA!!!!

ESTA É MINHA OPINIÃO!!
Dr. Mário Machado


Fonte:Blog do Sigi Vilares
()
  Curta nossa pagína
  Publicidades